A Companhia · Apresentação

Uma das matrizes mais relevantes do trabalho da companhia consiste em privilegiar a encenação de textos originais, escritos especificamente para produções próprias.

O Teatro Bruto, uma companhia fundada em 1995, no Porto, produziu até ao momento 40 espetáculos teatrais. O Teatro Bruto é um projeto artístico que se materializa numa série de espetáculos de cariz transdisciplinar, cuja organização em ciclos de reflexão tem propiciado uma múltipla experimentação cénica sobre um variado conjunto de temas. Uma das matrizes diferenciais da companhia é a de privilegiar a encenação de textos originais, escritos para produções próprias, o que tem impulsionado o surgimento de novos dramaturgos oriundos de diferentes géneros da Literatura Portuguesa.

O Teatro Bruto é uma estrutura financiada pela Direção Geral das Artes, da Secretária de Estado da Cultura.

O Teatro Bruto investe num trabalho de carácter experimentalista e laboratorial, numa incessante procura de referências artísticas, no aprofundamento de temáticas específicas e no estímulo ao surgimento de novas dramaturgias portuguesas. Dá continuidade ao desenvolvimento de projetos de encenação que promovam o diálogo inter e pluridisciplinar, incorporando elementos de outras áreas artísticas e explorando temáticas que alimentam o pensamento artístico contemporâneo.É um grupo aberto que conjuga esforços e interesses diversos numa direção una, envolvendo uma equipa de criadores coesa num projeto alargado e complexo. Ao afirmar os projectos teatrais enquanto espaços de reflexão e valorização da língua portuguesa, propicia uma relação privilegiada com escritores disponíveis para integrar ativamente os processos criativos. A continuidade na aposta em autores distintos e já incontornáveis no panorama da literatura portuguesa da atualidade, nomeadamente Daniel Jonas e Valter Hugo Mãe, garante, simultaneamente, a afirmação de uma identidade artística e a renovação das suas perspetivas de criação. Estocolmo (2011), de Daniel Jonas, foi nomeado para os Prémios SPA 2012, na categoria de Melhor Texto Português Representado.

Enquanto companhia, o Teatro Bruto caracteriza-se pela criação de espetáculos com formatos peculiares, que visa o cruzamento de linguagens artísticas distintas, a utilização de obras originais de acordo com a sua linha programática e a afirmação da encenadora Ana Luena, nascida e formada no seio da companhia.

O programa para 2013/2014 consolida a relação já estabelecida com Valter Hugo Mãe, que se concretiza na escrita de novos textos dramáticos para a companhia, na adaptação do romance O filho de mil homens e na reposição, em Portugal e no estrangeiro, de espetáculos anteriores, também de sua autoria. A colaboração com Valter Hugo Mãe passa também por um trabalho de reflexão e criação, que antecede a escrita dos textos, em residências artísticas com o núcleo de criadores da companhia; pela sua participação em laboratórios de dramaturgia e criação cénica com os criadores e grupos da comunidade; pelo seu envolvimento em conferências encenadas; e pela sua colaboração em projetos paralelos promovidos pelo Teatro Bruto e outros que surjam de projetos pessoais do autor, como é o caso de leituras encenadas dos seus textos.

Cratera, as crianças com segredos (2009) foi o primeiro texto escrito para teatro de Valter Hugo Mãe, a convite do Teatro Bruto, seguindo-se Canil , estreado em Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura,  e Comida , o mais recente espetáculo produzido pela companhia, iniciou o seu processo de escrita numa  residência artística e de criação realizada com o autor.

Os espetáculos da companhia assumem sempre uma forte componente musical, com a colaboração, nos seus processos de criação e nos espetáculos, de músicos compositores e intérpretes. Há um claro e propositado investimento, ao longo dos anos, no desenvolvimento de uma estética arrojada “bruta”, que explora o carácter sensorial da aventura cénica, destacando-se o trabalho do intérprete e o envolvimento plástico e sonoro das suas produções, articulado com o aprofundamento dos aspetos referenciais da criação teatral.

No complemento da atividade que desenvolve realiza ações de formação na área do teatro, dirigindo-as a um público tão amplo quanto possível. O Teatro Bruto tem ainda como firme propósito estabelecer relações internacionais, quer através da apresentação dos seus espetáculos no estrangeiro quer com a realização de laboratórios de dramaturgia e criação cénica que incidam sobre diferentes áreas das artes cénicas e performativas, no âmbito de um projeto alargado e abrangente de formação e experiência profissional com comunidades locais. Em março de 2013, ao abrigo do Apoio à Internacionalização da DGArtes/SEC, levou, até Macau, o projeto Canil que envolveu várias atividades.

Newsletter